• Rafael dos Santos

Alimentação natural para cães é melhor do que ração?


E como a alimentação natural funciona?

Os principais alimentos usados na comida natural são proteínas (peixe, frango, boi, ovos, porco e vísceras de animais), carboidratos e fibras (arroz integral, lentilha, chuchu, cenoura, abobrinha, chuchu, beterraba, rúcula, brócolis, inhame, batata doce, ervilha) e gorduras (banha suína, óleo de peixe e de coco).

Muitos alimentos devem ser evitados, claro, por serem tóxicos ou de difícil digestão para os cachorros, como nozes, castanhas, chocolate, cebola, leite, pão, uva, abacate e café. Eles podem causar alergias, dores de barriga, vômitos e mal-estar no geral.

Carne crua ou cozida?

A polêmica é grande. Alguns defendem que carne crua é natural e saudável para os animais, porém esses alimentos crus podem conter bactérias que causam infecção alimentar. Se você for servir o alimento cru, é necessário congelar antes para diminuir o risco de infecção. O ideal é sempre cozinhar bem para evitar qualquer problema.

O que fazer com os ossos?

Não tem coisa mais maravilhosa do que a alegria de um catioro correndo com um osso na boca, não é mesmo? Porém, isso pode ser bem perigoso. Ao roer o osso, ele pode engolir um pedaço e ferir gravemente o intestino. Dependendo da gravidade e do local do ferimento, o seu cãozinho pode vir a óbito. Evite.

Legumes, vegetais e frutas

Os legumes e vegetais são os campeões da alimentação natural dos peludos. A maioria deles pode ser servida aos cães sem problema, eles adoram o sabor e são alimentos riquíssimos em nutrientes, além de ajudar até na limpeza dos dentes. Basta higienizá-los, retirando as sementes e folhas, e atentar ao cozimento. Alguns precisam ser cozidos, como a batata comum, por exemplo, pois possuem substâncias tóxicas para os bichinhos.

Frutas também são adoradas pelos cães, mas tenha cuidado. Algumas delas são tóxicas, como é o caso da abacate e da uva, e é bom evitar as cítricas, como laranja e abacaxi, por serem agressivas ao estômago dos bichanos. Não esqueça de lavar e retirar todos os caroços e sementes para evitar engasgos e machucados no intestino do animal. O caroço da maçã, por exemplo, além de oferecer esses riscos, é bastante venenoso para eles.

Tempero

Para os cães, o sabor natural dos alimentos é mais gostoso. Portanto, não precisa usar sal e temperos. Além do paladar dos cães ser bastante apurado a ponto de não precisar temperar a comida, é importante ficar sempre atento aos alimentos que podem ser tóxicos: a cebola, por exemplo, possui uma substância muito perigosa e não deve ser utilizada, já um pouco de alho não é tão perigoso. Na dúvida consulte sempre um veterinário.

Como eu posso introduzir a nova dieta na alimentação do meu cão?

Primeiro, procure um veterinário para te auxiliar na mudança. Ele provavelmente pedirá exames de rotina para avaliar as necessidades nutricionais do seu cão. Feito isso, ele irá orientá-lo sobre a rotina alimentar do seu peludo e quantidade de calorias que devem ser ingeridas diariamente.

A dieta do seu cão deverá ser feita por um médico veterinário nutricionista, que levará em conta a raça, idade, porte e estilo de vida do animal. Você poderá participar da escolha dos alimentos para que a dieta seja montada com opções fáceis de encontrar e cozinhas para facilitar o processo.


Fonte - https://fisioanimal.com/blog/alimentacao-natural-para-caes-e-melhor-do-que-racao/#:~:text=Os%20principais%20alimentos%20usados%20na,de%20peixe%20e%20de%20coco).

0 visualização0 comentário